Presidente Traiano enaltece a importância da Assembleia na construção do novo modelo de pedágio no Paraná

O Chefe do Poder Legislativo participou da coletiva de imprensa do Poder Executivo que anunciou a nova modelagem de contratos de concessão de rodovias para o estado.

O presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Ademar Traiano (PSDB), participou na manhã desta sexta-feira (21) da coletiva de imprensa do Governo do Estado na qual o governador, Carlos Massa Ratinho Junior, anunciou o novo modelo de concessão de rodovias que será implementado no estado após o término dos atuais contratos de pedágio, que ocorrerá no próximo mês de novembro. De acordo com Poder Executivo, a próxima modelagem de pedágio no Paraná contará com tarifas com menor preço e garantias de execução de obras de duplicação e infraestrutura logo no início dos contratos de concessão.

Em sua participação na coletiva de imprensa, o presidente da Assembleia afirmou que o estado vive um momento histórico e que o Poder Legislativo, através da Frente Parlamentar Sobre o Pedágio, foi de fundamental importância no debate em busca do melhor modelo de concessão de rodovias.

“É um marco. É um divisor de águas o que está acontecendo no dia de hoje no nosso estado. Estamos tendo a oportunidade de fazer com que o Paraná avance. Independentemente de partido político, a Assembleia deu sua contribuição. A Frente Parlamentar trabalhou sempre no aspecto técnico. Quero dividir essa conquista com todos os deputados da Assembleia, independentemente de partido político. Eles atenderam meu apelo que não se politizasse a questão e se trabalhasse a questão técnica. Meu apelo foi atendido e hoje estamos colhendo esse resultado, que será benéfico para toda a sociedade paranaense”, destacou Traiano.

O governador do Paraná também enalteceu o papel da Assembleia Legislativa e de sua Frente Parlamentar sobre o Pedágio nos debates realizados sobre o tema em todo o interior do estado. “O Poder Legislativo aprofundou o debate sobre pedágio com a nossa sociedade e com o setor produtivo. A Frente Parlamentar e os deputados correram o Paraná inteiro ouvindo a população e nos ajudou na estratégia e na construção de uma nova modelagem de pedágio que apresentamos ao Ministério de Infraestrutura e Logística. Há muitas décadas não havia uma união tão grande entre as autoridades do Paraná, em que todos demonstraram a potência da união política do Estado com a sociedade civil organizada e da população”, afirmou o chefe do Executivo.

Novo modelo – A nova concessão das rodovias que cortam o Paraná, segundo o Poder Executivo, será baseada em torno da menor tarifa oferecida ao usuário, sem limite de desconto na disputa na Bolsa de Valores, adequando a modelagem de acordo com o anseio da população. O modelo é diferente do que está sendo adotado em todo o País e será personalizado para atender a demanda entregue pelo Governo do Estado, que atende as reivindicações da sociedsde civil organizada e setor produtivo,  ouvidos em 17 audiência públicas realizadas pela Frente Parlamentar. Ao encampar a proposta defendida pelo

Paraná, o Ministério deixou de lado o chamado modelo híbrido, organizado em torno da menor tarifa de pedágio com limite de desconto, seguido de maior valor de outorga.

A modelagem segue com mais de 3,3 mil quilômetros de rodovias concedidas, entre estaduais e federais, e 1,8 mil quilômetros de duplicações. O projeto prevê R$ 42 bilhões em investimentos nos próximos 30 anos, o que equivale a 120 anos do orçamento federal para rodovias aplicado apenas no Paraná. De acordo com o Governo do Estado, se trata do maior pacote da América Latina e fará do Paraná um hub logístico do Cone Sul, segundo Ratinho Junior. Os atuais contratos de pedágio terminam em novembro.

“É uma oportunidade histórica. Vamos realizar a redução do custo logístico e de acidentes e aumentar a competitividade dos nossos produtos. Vamos virar a página em favor do desenvolvimento do Paraná”, concluiu o secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

FONTE : ALEP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *